quarta-feira, 26 de setembro de 2007

Maçãs e traumas

Nossas maçãs.

Comprei dois quilos de maçãs e quero arrumar uma boa receita para usá-las antes que eu me canse de comê-las in natura.

Embora goste de maçãs, tenho uma história traumática envolvendo essa frutinha. Quando eu tinha 10 anos de idade levei uma delas para comer durante o horário de lanche da escola. E não é que depois de comer metade da fruta com belas mordidas, não vejo uma minhoquinha branca dançando numa parte marrom dentro dela? Depois disso, mesmo gostando, nunca mais comi maçã com a mesma vontade e prazer. Parece que agora, 17 anos passados do acontecimento, tenho comido maçã ao natural com mais vontade. Que bobeira, né?

4 comentários:

zana disse...

ainda hoje eu não como pêssego sem abrir ao meio e tirar o caroço e verificar tudo muito bem!!não por causa de uma minhoquinha ,mas de várias,depois de ter dado umas mordidas eu olhei e... gritei tanto...

Elvira disse...

Isso acontece tantas vezes! Com maçãs, figos, pêssegos...! :-D

Agora, tenho muito cuidado quando os como... ;-)

turbolenta disse...

Quando a fruta não leva cura. acontece muito isso. Dizem ser a melhor fruta aquela em que o bicho entra. Mas, claro que ninguém gosta de encontrar "fruta com perninhas".
bom fim de semana

Bianca disse...

Por que não faz aquela falsa maçã em calda? É ligh, eu acho gostosa!
Maçãs, gelatina ligh (pode ser sem sabor ou morango) e guaraná light (vc aí pode substituir por um refri de maçã). Cozinhar por 5 min na pressão e pronto!