quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Bolo de banana com canela

Eu sempre dou uma mudada nas receitas que faço e já nem sei de onde surgiu essa aqui debaixo. Dessa vez, para os cupcakes de banana que também levei no meu curso de alemão, fiz da seguinte maneira (e também ficaram bem fofinhos e umidos):


Bolo de banana com canela

1 xícara de chá de banana bem madura picada
1/2 xícara de chá de açúcar cristal*
1/4 xícara de chá de açúcar baunilhado**
3 colheres de sopa de manteiga sem sal em ponto de pomada (temperatura ambiente)
1 colher de chá de canela em pó
1 ovo

1 1/3 xícara de chá de farinha de trigo
1/2 colher de chá de fermento em pó
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio

* usei um açúcar marrom para o bolo ficar mais escuro, que não é a mesma coisa que açúcar mascavo, apenas um açúcar comum mais bruto, sem branqueamento.

** Faço o açúcar baunilhado em casa, apenas colocando uma fava de baunilha aberta dentro do pote de açúcar. Não é a mesma coisa que o industrializado, que costuma ser bem mais forte. Se for usar o industrializado, acho que uma colher de sopa é suficiente. Mas isso é só um detalhe, pode ser o açúcar normal, se preferir.

Pré-aquecer o forno a 180 graus. Misturar a farinha, o fermento e o bicarbonato. e reservar. No mixer manual ou liquidificador bata todos os demais ingredientes até formar um creme. Junte a mistura seca reservada e coloque em uma forma com furo no meio untada e asse por 30 minutos ou até que um palito saia limpo. Para cupcakes, 20 minutos de forno (rende 10 cupcakes).

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Cupcake de chocolate - FOFURA EXTREMA!


Amanhã tenho uma confraternização de final de semestre no curso de alemão e me comprometi a levar uns bolinhos. Como o negócio vai acontecer dentro da sala de aula, achei prático fazer o bolo no formato de cupcake, mas sem cobertura, pois assim ficam porções individuais e sem melecação. Também não fica enjoativo pois vamos comer lá pelas 10 da manhã.

Eu sempre tive um "negócio" com bolo de chocolate. Nunca simpatizo com receita nenhuma! Acabo encontrando alguma que mais ou menos me agrada, faço, fica mais ou menos, mas nunca repito, sempre esperando encontrar a receita perfeita.

E não é que encontrei uma receita do bolo de chocolate para repetir? Depois de muito testar, hoje arrisquei e fiz a minha receita, síntese de algumas que já fiz e algum conhecimento teórico. Resultou num bolinho ultrafofo. Ainda não testei essa receita para bolo de rechear, mas deve ser meio difícil de fazer isso pois o bolo fica extremamente fofo. Quando testar, venho aqui contar.

Meu bolo fofo de chocolate.

1/2 copo de cacau em pó
3/4 copo de farinha
1/2 colher de chá de fermento químico
1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio
160 gr de manteiga sem sal em temperatura ambiente
1 copo de açúcar
4 ovos pequenos
1/2 copo de iogurte

Faça uma mistura seca com o cacau, a farinha, o fermento e o bicarbonato e reserve. Bata a manteiga e o açúcar até formar um creme fofo e claro. Adicione os ovos e bata mais um pouco. Por últimos adicione, mexendo levemente, a mistura seca alternando com o iogurte. Levar ao forno préaquecido a 180 graus por 20 minutos se for cupcake, 35 minutos se for um único bolo.

Rendimento: 12 cupcakes ou um bolo pequeno de chocolate (forma de 22 cm de diâmetro).

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Bolo prestígio

Chocolate cake with coconut filling

Bolo prestígio é um clássico! Domingo fizemos acarajé e moqueca. Para sobremesa escolhemos bolo prestígio. Fiz uma receita de bolo de chocolate simples, recheio de beijinho em duas camadas (1 lata de leite condensado, uns 30 gr de coco ralado, 100 ml de double cream) e cobertura de ganache de chocolate amargo (200 gr de chocolate para 100 gr de double cream).

Receita do acarajé aqui e nossa moqueca de polvo com camarão aqui, no blog do Mario.

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Torta para picnic



Dia desses pegamos o carro e fomos dar uma volta pelas redondezas, passando por uns 2 ou 3 cantões diferentes. O plano foi fazer um picnic na beira de algum lago no meio do caminho (e foi o que fizemos). Pra isso, preparei uma torta de frango com palmito, que fiz da seguinte forma:

Torta de frango com palmito (uma torta grande, forma de 33 cm de diâmetro).

Para a massa:

400 gr de farinha de trigo
200 gr de manteiga sem sal
+ ou - 3 colheres de sopa de água
1 colher de café de sal

Recheio
1 peito de frango
1 lata de palmito (vem 400 gr sem estar drenado)
Alho poró a gosto (usei um pouco mais que 1 xícara dele picado)
Molho bechamel

Massa: Misturar o sal à farinha de trigo. Cortar a manteiga gelada em cubos e com as pontas dos dedos ou com a ajuda de um processador (usei processador) misturar até formar uma farofa. Adicionar as colheres de água e juntar a "farofa", formando uma bola com a massa. Envolver em papel filme e levar a geladeira por meia hora. Pré-aquecer o forno a 180 graus.

Recheio: Refogar o frango em cubos na manteiga e no alho, até que esteja cozido e dourado. Adicionar o palmito e o alho poró em rodelas até murchar. Preparar um molho bechamel (uns 300 ml) e envolver no que foi refogado.

Montagem: Enquanto o recheio enfria, separar a massa em duas partes correspondente a 1/3 e 2/3 dela. Abrir a parte maior em círculo e forrar uma forma de 33 cm de diâmetro. Fazer furos com o garfo na base da massa, cobrir com papel manteiga e algum peso no centro (feijões por ex, ou outra coisa que possa ir ao forno) para que possa ir ao forno pré-assar. Pré assar por cerca de 15-20 minutos. Retirar do forno, retirar o peso e o papel manteiga, colocar o recheio. Cubrir a torta com o restante da massa do jeito que gostar mais, não esquecendo de fazer furos para que o vapor saia. Pincelar com uma gema de ovo a parte superior da torta, para que fique dourada. Levar ao forno novamente até que esteja dourada. Servir quente ou a temperatura ambiente.

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Empanadas chilenas (fritas)



MASSA

Para 10 a 12 empanadas.

500 gr de farinha (mais para abrir a massa)
60 gr de manteiga derretida
Àgua morna com sal suficiente para dar o ponto da massa

Colocar toda a farinha num recipiente, fazendo um buraco no meio. Adicionar toda a manteiga no meio. Ir lentamente adicionando a água morna enquanto vai moldando a massa, até que forme uma massa elástica, macia e que não grude nos dedos. Fazer de 10 a 12 bolinhas. Abrir a massa em formato de círculo, na espessura de mais ou menos 2 a 3 mm. A massa não precisa descansar e está pronta para ser frita.

RECHEIOS

Fizemos 3 clássicas combinações: camarão-queijo, vieira-queijo (ostion-queso) e mista vieira-camarão-queijo. Para o recheio de camarão, é necessário tempera-lo e dar uma leve refogada previamente. Para a vieira, apenas adicionar sal (e se quiser, pimenta do reino), pois ela vai crua na massa. Rechear como explicado acima, com a vieira e/ou camarão mais o queijo, que é a nossa mussarela, a da pizza. Fritar em óleo quente até que estejam dourados. No Chile se recheia essa massa frita com diversos outros mariscos também! Perfeito com vinho branco.

sábado, 3 de abril de 2010

Rodaballo a la Gallega


Quinta-feira é dia da chegada de peixes frescos no Frisch Fisch, então deixei para comprar o peixe da Sexta-Feira Santa aos 45 minutos do segundo tempo. Cheguei no mercado às 16h45 (e ele fecha as 17h). O bom desse mercado é que o pessoal é português e dá para conversar um pouco melhor. Mas vou confessar que conheço não muito mais que meia dúzia de peixes, portanto minhas idas às peixarias daqui tornam-se sempre, senão complicadas, pelo menos indecisas!

Sem idéia sobre o que preparar na sexta, tudo o que eu queria era um badejo, que é sempre perfeito e fica bom de qualquer maneira. Depois de dar uma desfilada em frente a vitrine dos frescos, fazer uma ou duas perguntas, fui dar umas voltinhas, peguei camarão, mini sépias e massa filo. Voltei à vitrine e fiquei com o peixe relativamente caro que o peixeiro me indicou: Steinbutt. Em espanhol ele se chama Rodaballo e em português não tenho idéia (alguém sabe?). Ele é bem parecido com o linguado.

Como a falta de criatividade tinha chegado e parado por aqui, passei a bola pro marido, que acertou seguindo esta receita aqui: http://www.youtube.com/watch?v=K2hc6SiOJGE


E como ele já tinha se responsabilizado pelo almoço, fiz no jantar aquelas massas filo que comprei (pela primeira vez, nunca tinha usado eu mesma). Trouxinhas de ricota com salsinha, pasteizinhos de cogumelo paris na manteiga e shoyo e uns enroladinhos de gruyère.


segunda-feira, 29 de março de 2010

Sopa de aspargos brancos

Chegou a primavera e a temporada dos aspargos, para a felicidade do marido, que todo dia me diz: é temporada de aspargos, vamos fazer aspargos? Então, para celebrar, fiz sopa deles! Essa receita tem como base as receitas chamadas de "sopa alemã de aspargos brancos".


Sopa creme de aspargos brancos

8 aspargos brancos
2 batatas médias descascadas e cortada em quadradinhos
1 xícara de chá de cebola picada
3 colheres de sopa cheias de manteiga
100 ml de creme de leite
Agua (mas pode usar um caldo suave, se preferir)
Cebolinha (ou salsinha)
Sal
Pimenta do reino branca moída

Corte as cabeças dos aspargos (tamanho de 1/3 dele, mais ou menos) e reserve. Descasque os talos dos aspargos e pique. Refogue a cebola na manteiga até ficar transparente, adicione os talos picados dos aspargos e a batata e mexa bem. Cubra com água (ou o caldo) e deixe cozinhar por cerca de 20 minutos. Após o cozimento, faça um creme bem liso com a água, os aspargos e as batatas, usando um mixer manual ou liquidificador. Volte o creme para a panela e adicione as cabeças dos aspasgos, o creme de leite, sal e pimenta do reino. Leve ao fogo por mais um minuto. Para servir, salpique cebolinha (ou salsinha) picada.

sábado, 6 de março de 2010

Brownie

Peguei a receita deste brownie aqui. As diferenças foram nos chocolates que usei. Usei mais ou menos um terço de cada um dos seguintes chocolates: Lindt 90%, Lindt 70% e um chocolate italiano 80% cacau, ao invés das medidas da receita. Estava sem açúcar baunilhado, então coloquei "sementinhas" de meia fava de baunilha. Ficou muito bom! Pra comer quente, com sorvete de baunilha da Mövenpick, fica perfeito.

No fundo da foto, o tatuzinho que trouxemos do Brasil. Achei que ele ficava bem na cozinha. :)

sábado, 27 de fevereiro de 2010

Costeletas de Cordeiro (Carré d'Agneau).

O prato pronto.

A preparação.

Antes de viajarmos para o Brasil no final de janeiro, vimos umas costeletas de cordeiro em promoção no Coop e o Mario decidiu leva-las. Quando nos demos conta, vimos que não daria tempo de prepara-las antes da viagem e decidi congelar a carne. Tive medo de não ser um bom negócio, mas o congelamento acabou não sendo um problema.

De volta para casa, em Zurique, preparei as costeletas logo que pude. Primeira vez que preparo a carne, então antes pesquisei um tanto no Google e Orkut. Depois de umas dúvidas tiradas, fiz uma síntese e preparei com o que tinha em casa. Deu certo e superou as expectativas (cheias de medo e dúvidas, hehe). Um medo que eu tinha era o tempo de forno. Acertei na medida, ufa!

O preparo foi o seguinte:

Macerei pimenta do reino branca, folha de louro e um pouco de alecrim. Passei sobre a carne e em seguida salpiquei sal grosso e despejei um fiozinho de azeite. Forrei a assadeira com menos de um dedo de vinho branco. Mandei para o forno 250 graus por 25 minutos.

Servi com arroz basmati (preparado da maneira brasileira, mais um pouco de açafrão para dar cor) e ervilhas frescas refogadas na manteiga. Sem perceber, ficou brasileiro: verde e amarelo.

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Torta de frutas vermelhas


Mesmo princípio desta torta (massa e creme), mas com frutas vermelhas. Só deixei para colocar a framboesa depois do forno pois ela é muito delicada.